5 de junho de 2017

Luta contra reformas não para: nesta terça (6) tem ato em São José dos Campos

5/6/2017 - Sindicatos e movimentos sociais que compõem o Fórum de Lutas do Vale do Paraíba programou, para esta terça-feira (6), um novo ato em São José dos Campos contra o governo de Michel Temer (PMDB) e as reformas que atacam a aposentadoria e os direitos.

A manifestação está marcada para as 17 horas, na Praça Afonso Pena. Mais uma vez, os trabalhadores irão às ruas, com faixas, cartazes e carro de som exigir o Fora Temer e arquivamento das reformas em tramitação no Congresso e aprovadas pelo governo que retiram direitos.

"Com a definição pelas centrais sindicais da data da nova Greve Geral para 30 de junho, esta manifestação já vai dar início à divulgação dessa paralisação nacional que precisa ser ainda mais forte que a de 28 de abril para derrotar de vez Temer, o Congresso de picaretas e as reformas", afirma o presidente do PSTU Toninho Ferreira.

Nos últimos meses, diante do agravamento da crise política no país, a região tem sido palco de uma forte mobilização contra o governo e as reformas. Já aconteceram vários atos em São José e Jacareí, sendo que os trabalhadores de várias categorias participaram em peso da Greve Geral realizada no dia 28/4 e no Ocupa Brasília, ocorrido dia 28/5.

Do Vale do Paraíba, um levantamento feito pela CSP-Conlutas, apontou a ida de 34 ônibus da região, sendo 25 somente de São José, com trabalhadores das mais diversas categorias, estudantes, aposentados, desempregados e população em geral. Somente o Sindicato dos Metalúrgicos de Sâo José enviou 12 ônibus.

Julgamento no TSE e votação reforma trabalhista
Atos em outras cidades também estão marcados para esta terça-feira, dia em que está previsto o início do julgamento do pedido de cassação da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em razão de abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2014.

Outro fato do dia é que a  Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado pode votar o relatório da reforma trabalhista (PLC 38/2017). A votação foi definida em acordo fechado por senadores da base e da oposição na semana passada.

"Motivos não faltam para irmos às ruas e é só desse forma, com muita mobilização, rumo a uma nova Greve Geral no dia 30 de junho, que poderemos derrotar Temer, barrar as reformas e, mais do que isso, por para fora todos eles, para que os operários e o povo pobre governem", conclui Toninho.