22 de maio de 2017

#OcupaBrasília: Caravana do Vale do Paraíba parte para Brasília com cerca de 1 mil manifestantes

Mesmo sob forte chuva, neste domingo (21), manifestantes ocuparam a Av. Paulista
22/5/2017 -  Tudo pronto para a caravana que sairá de São José dos Campos e região, nesta terça-feira (23), levando manifestantes para a grande marcha que vai tomar Brasília na próxima quarta-feira (24). Ao todo, está programada a saída de 25 ônibus da região, com aproximadamente 1 mil manifestantes.

Os ônibus levarão manifestantes de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Taubaté, Pindamonhangaba e Guaratinguetá, entre os quais trabalhadores de várias categorias como metalúrgicos, trabalhadores dos Correios, alimentação, químicos, condutores, petroleiros, servidores públicos, construção civil, papeleiros, bancários e trabalhadores do setor de minérios, além de moradores do bairro Pinheirinho dos Palmares, ocupação Dirceu Travesso, aposentados e população em geral.

Cem mil em Brasília
Temer teve a cara de pau de dizer que não renuncia e ainda falou “se quiser, que me derrubem”. Pois é bom que ele se prepare. Convocada de forma unitária por todas as centrais sindicais, a estimativa é que a manifestação na capital federal pode reunir cerca 100 mil pessoas.

Manifestantes de localidades mais distantes do país já estão na estrada rumo à Brasília desde ontem (21). É o caso de caravanas saídas de cidades da região sul e norte, por exemplo.

A CSP-Conlutas está preparando caravanas em, ao menos, 16 estados do país. Em São Paulo, estão previstos mais de 70 ônibus, no Rio de Janeiro a caravana será de 30 ônibus. Em Minas Gerais, cerca de 20 ônibus estão sendo organizados. Ao todo, serão pelo menos 160 ônibus de 16 estados, segundo levantamento parcial.

“Se antes Temer tinha irrisórios 4% de aprovação, após a divulgação da delação da empresa JBS, isso caiu a zero e os ratos começam a pular do barco, com partidos da base aliada abandonando o governo. Está mais do que comprovado que esses políticos corruptos e as grandes empresas do país usam o Estado para benefício próprio, enquanto atacam as condições de vida dos trabalhadores e da maioria do povo pobre. É preciso derrubar este governo, o Congresso e barrar essas reformas”, afirma o presidente do PSTU de São José dos Campos, Toninho Ferreira.

“O governo Temer é insustentável. Mas nem o Congresso, nem o Judiciário, têm moral para escolher um novo presidente para o país e muito menos dar continuidade à tramitação das reformas. Vamos ocupar Brasília e em seguida organizar uma nova greve geral de 48 horas, para derrubar de vez as reformas e por pra fora todos eles”, disse.

O PSTU defende que a saída para crise política, econômica e social em favor dos trabalhadores passa por medidas como não pagar a divida externa e fazer uma auditoria; exigir investigação, punição e expropriação de todos os corruptos e corruptores; estatizar e colocar sob o controle dos trabalhadores as grandes empresas envolvidas na corrupção; impedir a demissão imotivada e assegurar empregos a todos com a redução da jornada de trabalho sem redução de salários, entre outras medidas.

Além disso, os trabalhadores não devem apostar na eleição de um novo governo burguês, com figuras da direita como Dória ou Bolsonaro e tampouco apostar em Lula 2018. Já está demonstrado que as eleições são controladas pela Odebrecht e outras empresas para servir a seus interesses. É hora dos operários e o povo no poder, através de um governo socialista, que funcione baseado em Conselhos Populares.